Tento

Já ouvi dizer que não podemos diminuir nosso sofrimento ou nossos sentimentos por causa dos sofriementos dos outros, que achamos que são maiores do que os nossos.

Sei que é inevitável isso, mas cada um temo seu sofrimento, a sua angústia individual.

Pra ser sincero, em meus plenos 26 anos, tento ser feliz, eu já sofri tanto, já passei por tantas coisas e dificuldades, assim como ainda passo, mas sigo tentando e  procurando isso que se chama ser feliz, um dia encontro, no outro já perco, mas sigo sempre de cabeça erguida, se é  uma pele bem grossa pra esconder as fraquezas eu não sei, mas posso afirmar que realmente tento ser feliz.

Anúncios

Cansado

Eu to cansado.

Ah, Como eu to cansado.

Não é aquele cansaço de corpo, não é o mental.

É cansado da vida mesmo.

Não sei se me entendem, mas chega uns becos que nos encurralam e cansamos de fazer qualquer coisa, de tentar continuar.

 

Alguns estudos.

2017 foi maravilhoso, estudei e me dediquei mais um pouco sobre ilustração e colorização.

Algumas ilustrações são de um amigo que me liberou para estudar a colorização e pintura digital, e outras que são minhas mesmo.

Estudo de colorização

Ilustração e arte final: Diego Munhoz

Insta: diego_munhoz

Sigam e procurem ele nas redes sociais, o trabalho dele é incrível e ele também da aula na Quanta academia de artes, uma escola de artes em São Paulo.

 

 

 

Ilustração e colorização

Feita por mim mesmo 😀

 

     

VOLTEI

OII GALERA.

Espero que estejam ai ainda.

Faz muito tempo mesmo que não entro aqui, pensei em escrever algumas coisas hoje e me animei de novo, na verdade não sei porque parei de postar, acho que foi um desanimo e frustração, já que na minha vida não tinha nada de legal para mostrar, mas aprendi que todos temos altos e baixos, e assim como eu, vocês também precisam desabafar com alguém e depois de um comentário que li aqui, vi que muitas pessoas podem estar passando pela mesma coisa ou pior, e precisam de alguém que as entendam.

Espero que gostem das novas postagens e se eu sumir por um tempo não percam a fé em mim.

Obrigado a todos vocês que estavam acessando ao blog todo esse tempo que estive fora.

 

Se Permitir

Carlos um garoto jovem, era rodeado de amigos e pessoas que gostava, sempre o mais alegre e brincalhão da turma. Desde novo nunca pensou em namorar ou mesmo tentar ou se permitir apaixonar-se por alguém, para ele sentimentos por outras pessoas não era necessário, a não o da amizade.

Muitas vezes, Carlos no seu quarto sentado em sua cama com os fones de ouvido, se pegava pensando por que não  sentir algo a mais por alguém, por que não demonstrar sentimentos, mesmo sem ter nenhum tipo de relação amorosa ou mais aberta com qualquer outra pessoa. Logo após esse pensamento, ele se lembrava de que algumas vezes ele se permitiu a esses sentimentos que nunca soube explicar, e que também não deu muito certo, era por isso que blindava qualquer relação.

O medo de ter e demonstrar sentimentos ficaram guardado a sete chaves e junto com as borboletas adormecidas. Coisas, tempos e experiências passaram pela vida do garoto, e após uma conversa que o deixou pensativo sobre vários sentimentos que ele reprimia durante anos, Carlos se viu em um momento que ele poderia sim e teria que ter essas experiências e deixar fluir seus sentimentos e suas vontades, sabia também que poderia sofrer, ou mesmo só se chatear com alguma coisa, mas era melhor se arriscar e deixar as borboletas acordar e voar do que deixa-las como pedras.

Uma das coisas que Carlos não pensava e não temia, era as amizades, que daria todo o apoio a ele, e claro o deixaria ser ele mesmo, ser feliz em qualquer momento, sem nenhuma restrição, conclusão precipitada ou preconceitos, as vezes e infelizmente acontecia de alguns amigos tirarem conclusões precipitadas, mas mesmo com as tentativas frustradas de permitir-se sentir algo por outras pessoas, Carlos estava feliz pois ele sabia que tinha se permitido e aceitado o fato de poder sentir absolutamente tudo por outras pessoa, e isso para ele já bastava.

Carlos entendeu que o medo pode te prender de muitas coisas, as vezes pode ser até bom, mas geralmente se torna ruim e mais frustrante, pois podem passar oportunidades e pessoas que serão únicas e importante para a história de cada um.

Se permitir para qualquer coisa ou qualquer um, é extremamente necessário e mais ainda, que cada pessoa se sinta bem e deixe as borboletas voarem no seu devido tempo.